7 Passos para ser um embriologista de sucesso.

11 de setembro de 2019

Compartilhar

O número de Embriologistas no Brasil ainda é muito pequeno, cerca de 500 profissionais, isso devido ao número de clínicas serem limitadas, cerca de 150 apenas no Brasil. No entanto, este número tende a aumentar!
Aproximadamente 1 em cada 6 casais terá dificuldade em engravidar, a infertilidade é uma das doenças de maior prevalência na população mundial e esse número tende a aumentar ao longo dos anos. Pessoas inférteis que não se reproduziam estão se reproduzindo com o auxílio das técnicas de Reprodução Assistida (TRA), infelizmente os níveis de estresse, consumo de alimentos industrializados, sedentarismo e poluição só aumentam provocando uma diminuição na qualidade de vida e impactando possivelmente na fertilidade. Olhando para esse cenário atual, podemos afirmar sim que a Embriologia é uma das profissões do futuro.
Um mercado pequeno e restrito, como fazer para ser Embriologista? Segue abaixo um passo-a-passo do caminho:

1 – Ser estudante ou formado em alguma das áreas da saúde, de preferência: Biologia, Biomedicina, Farmácia ou Medicina Veterinária.


2 – Ainda na faculdade procure estágio em alguma clínica de fertilização, seja persistente, mas não inconveniente. Peça ajuda de algum professor seu ou vá até a clínica propondo algum trabalho experimental de iniciação científica que você possa utilizar dados de parâmetros seminais ou clínicos. Não faça nada relacionado ao laboratório de FIV por enquanto. Se não houver clínica em sua cidade, procure um laboratório de análises de sua cidade e veja se lá eles fazem o exame de Análise Seminal, já é um bom começo.


3 – Caso você já seja formado, procure o mesmo caminho do projeto científico através de um Mestrado ou curso de pós-graduação.


4 – Fundamental para estudantes, estagiários e formados: realizar cursos e congressos na área. O ensino prático em uma clínica é muito limitado devido à dificuldade em obter a matéria-prima para treinamento que são os gametas. Portanto, façam cursos que permitam o treinamento intensivo na parte prática, trazendo assim grande ganho no aprendizado e diferenciação no mercado.


5 – Já fiz tudo isso e ainda assim não consegui entrar em uma clínica! Procure um serviço público, informe-se a respeito, há oportunidades de estágio nos poucos serviços público existentes e há concursos também.

6 – A porta de entrada em uma clínica é muitas vezes pelo laboratório de Andrologia ou pela realização de funções burocráticas e também de publicações científicas . Portanto é necessário estar capacitado tecnicamente para Análise Seminal completa e possuir um perfil organizacional, responsabilidade e proatividade. Contenha a ansiedade e ambição em relação ao laboratório de FIV, esteja perto e será lembrado quando houver oportunidade.


7 – Frequente congressos na área, seja cara de pau, converse, pergunte, se envolva, saia pra jantar ou confraternizar com outros profissionais, seja agradável, faça amizades e não peça nada diretamente nesses momentos. Guarde esse contato e em uma outra oportunidade você poderá conversar a respeito.

Siga essas dicas, tenha resiliência, paciência e boa vontade. Tenho certeza que vai dar certo.

Recomendados para você


Tempo de Acesso 365 dias
Novos conceitos e Biotécnicas em Reprodução Assistida

Tempo de Acesso 365 dias
5,0 rating
Análise Morfológica de Oócitos e Embriões na Prática