Genética na Reprodução Assistida

O curso de Genética na Reprodução Assistida foi criado para profissionais da área de saúde que lidam diretamente com o casal que apresenta queixa de infertilidade, neste curso você aprenderá toda a teoria desde a base até as principais causas genéticas da infertilidade. Além da base teórica, você aprenderá como funciona cada exame, como e por que solicitar os exames genéticos. No final, você receberá uma aula bônus de aconselhamento genético para o casal infértil.

Carga Horária 30 horas
Tempo de acesso de 365 dias
Público alvo: Profissionais da Área Médica que queiram entender e atuar com mais assertividade na rotina do atendimento ao casal infértil.

1x de: R$ 840,00

2x de: R$ 420,00

3x de: R$ 280,00

4x de: R$ 210,00

5x de: R$ 168,00

6x de: R$ 140,00

7x de: R$ 120,00

8x de: R$ 105,00

9x de: R$ 93,33

10x de: R$ 84,00

11x de: R$ 76,36

12x de: R$ 70,00

O que você vai aprender


Mensagem de boas vindas pela professora Juliana Cuzzi, suas experiências e um resumo prévio do conteúdo que será passado nas aulas seguintes.

Componentes gerais das células e suas funções.

Explicações detalhadas sobre as divisões celulares.

Detalhes sobre a meiose masculina.

Detalhes sobre a meiose feminina.

Principais aneuploidias embrionárias.

O que fazer quando um casal infértil chega ao consultório.

Principais causas de abortos de repetição.

Tipos de análises do material de aborto.

Alterações cromossômicas numéricas em pacientes que buscam tratamentos de reprodução.

Alterações cromossômicas estruturais em pacientes que buscam tratamentos de reprodução.

Tipos de aneuploidias em espermatozoides e teste de detecção.

Testes atuais para identificação de aneuploidias.

Aplicação do NGS na identificação de alterações estruturais.

Detalhes sobre as doenças monogênicas dominantes, recessivas e ligadas ao cromossomo x.

Detalhes sobre doenças mitocondriais, herança e possíveis tratamentos.

Tipos de testes para identificar doenças monogênicas recessivas.

Tipos de testes para identificação de mutações gênicas. O que o clínico deve saber quando um casal chega ao consultório relatando um histórico de uma doença especifica na família.

Mecanismos de origem dos imprinting genéticos.

Como montar um programa de aconselhamento genético em uma clínica de reprodução.

Resumo de tudo que foi visto durante o curso e algumas dicas importantes para ter um serviço de genética de excelência.

O que dizem nossos alunos


Ana Beatriz - Bióloga 7

Ana Beatriz – Bióloga

Aluno(a) Embriológica

Meu nome é Ana Beatriz, sou bióloga, especialista em Reprodução Humana Assistida e - graças também à Embriológica - embriologista da FertilCare em Brasília. Os cursos superaram minhas expectativas por, treinando intensamente, tornarem-me apta a realizar técnicas de um laboratório de reprodução em um período bastante curto. A Embriológica abre portas para o mercado de trabalho!

João Luiz - Embriologista 8

João Luiz – Embriologista

Aluno(a) Embriológica

Me chamo João Luiz e sou embriologista na clínica Biofert em Vitória - ES. Há algum tempo vinha tentando um estágio na área ou um emprego como embriologista júnior, porém a maioria das clínicas, diria que cerca de 95% delas, pedem algum tipo de experiência que somente uma pós-graduação não me traria. Então procurei alguns cursos para obter experiência prática, para aumentar minhas chances de finalmente ingressar na área de reprodução humana. Conversando com pessoas em congressos, conheci excelentes profissionais que ofereciam cursos interessantes que me preparariam para cumprir com as exigências do mercado. Nesse momento conheci a Embriológica. Me inscrevi em um dos cursos: O curso prático e intensivo em ICSI, onde passei 3 dias imerso em conhecimento, teórico e principalmente na prático, sendo possível desenvolver minhas habilidades nas técnicas que me foram apresentadas. Além do cronograma formal do curso, também tive a oportunidade, entre pausas e almoços, de conversar com os embriologistas que ali estavam, que conhecem e muito a prática laboratorial. Em resumo, somado a todo o conhecimento teórico e prático adquirido, consegui ter maior facilidade de manuseio da técnica. Também, através da embriológica tive a chance de fazer ótimas amizades com pessoas da área tão interessadas em aprimoramento profissional quanto eu. Hoje, posso dizer que um dos cursos oferecidos pela empresa me ajudou a ter mais confiança ao realizar a técnica e melhorou o meu currículo, sendo um ponto crucial para que eu conseguisse meu primeiro emprego como embriologista. A Embriológica proporcionou a mim a tranquilidade em dizer: “eu sei fazer ICSI”.

Blog


7 Passos para ser um embriologista de sucesso.

O número de Embriologistas no Brasil ainda é muito pequeno, cerca de 500 profissionais, isso devido ao número de clínicas serem limitadas, cerca de 150 apenas no Brasil. No entanto, este número tende a aumentar!Aproximadamente 1 em cada 6 casais terá dificuldade em engravidar, a infertilidade é uma das doenças de maior prevalência na população […]

CONTINUE LENDO

Como fazer a manuntenção da temperatura no laboratório de FIV

Há cerca de 120 variáveis em um laboratório de fertilização in vitro. Dentre elas o pH do meio de cultivo e a temperatura nos processos são de maior importância. O controle de qualidade em um laboratório de FIV é fundamental pois permite evitar e também rastrear e identificar possíveis falhas ao longo do processo. Muitas […]

CONTINUE LENDO

Profissão: Embriologista.

A Embriologia Clínica é uma especialização da área da saúde relativamente nova, com todo respeito aos que tentaram antes, consideremos a existência dessa área a partir do momento em que se conseguiu o primeiro caso de sucesso no mundo utilizando-se técnicas de Fertilização in vitro. Pelo advento dessa técnica e o nascimento de Louise Brown […]

CONTINUE LENDO